ARTE ROUBADA DO EGITO ANTIGO É REPATRIADA.

coffin Egyptian II

sacerdote Nedjemankh

O caixão dourado de um sacerdote de alta posição no antigo Egito o qual  esteve enterrado, foi roubado e vendido ilegalmente antes de ir para um exibição pública num museu em Nova York foi devolvido recentemente para as autoridades egípcias.

O caixão de Nedjemankh, datado ao primeiro século antes de Cristo chegou a cidade de Nova York há dois anos através de uma rede global de arte clandestina, antes de ser vendido ao museu Metropolitano por US$4 milhões, disseram as autoridades envolvidas no caso.

“Até o momento nossa investigação determinou que este caixão é uma das centenas de relíquias roubadas pela mesma rede multinacional de tráfico”, disse o promotor geral de Nova York, Cyrus Vance, numa cerimônia de repartriação. “Então, voces possivelmente verão mais algumas signifcantes apreensões”, ele acrescentou.

Cyrus Vance creditou ainda seu escritório pelos dois anos de investigação da sua unidade chamada de “Unidade de Relíquias Traficadas”  expertos em desmontar a rede de documentos forjados e em traçar a verdadeira origem do caixão.

caixao do egito

Caixão roubado do Egito devolvido ao pelo Museu Metropolitano de NY.

Esta unidade foca principalmente no poderoso mundo da arte de Nova York, com seus museus, galerias e casa de leilões. É mais ou mesmo a mesma coisa que o governo federal faz a nível nacional com sua unidade de crime de arte.

o altamente ornamentado caixão estava enterrado no Egito por 2000 mil anos antes de ser roubado da região de Minya logo após a agitação política que tomou conta do país em 2011, disseram as autoridades. De lá o caixão entrou numa verdadeira odisséia clandestina através dos Emirados Árabes, Alemanha, França e Nova York, eles disseram.

Depois de estar exposto por seis meses no museu, agentes do escritório do promotor apresentaram ao museu Metropolitano  no começo do ano evidências mostrando que a história da documentação era falsa, incluindo uma sugerindo que o caixao foi exportado do Egito. O museu anunciou em Fevereiro que tinha sido fraudado quanto a aquisição do caixão e estava cooperando com o escritório do promotor.

O caixão que tem o nome escrito Nedjemankh, um sacerdote do Deus com a cabeça de cordeiro Heryshef  de Herackeopolis voltou para o Egito onde será exibido no próximo ano, disse o ministro das relações exteriores, Sameh Hassan Shoukry. “Isto é para nossa ancestralidade humana e nosso senso de que nós compartilhamos em valores e somos todos os mesmos da mesma família internacional”, disse o senhor shoukry na cerimônia de repatriação./Agência Reuters

 

Leave a Reply

Please log in using one of these methods to post your comment:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google photo

You are commenting using your Google account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

Connecting to %s