ANDREW FRIERSON (1924-2018)

Andrew Frierson

Andrew Frierson ao lado da famosa soprano Billie Lynn Daniel (NY Times)

Andrew Frierson cuja explêndida voz barítona ecoou nos palcos, teatros e espaços sinfônicos ao redor do planeta faleceu no final do ano passado na cidade de Oberlin no estado do Ohio. Ele estava com 94 anos de idade

Sua gloriosa carreira artística começou em Nova York quando estava com 34 anos de idade. Durante seis anos ele fez parte do grupo de barítonos do New York city Opera (NYC Opera). Em 1963 juntou-se  ao pastor Martin Luther King, Jr. na luta contra o racismo norte-americano direcionado em particular contra a comunidade afroamericana. No mesmo ano ele também participou da famosa marcha a Washington onde Martin Luther King, Jr. fez seu mais elogiado discurso I have a Dream. (veja o vídeo no final)

Durante sua vitoriosa temporada com o NYC Opera, Andrew Frierson deu aula na Universidade Baton Rouge na cidade com o mesmo nome no estado de Lousiana. Ele foi diretor musical no Henry Street Settlement Music School, uma importante instituição cultural na cidade de Nova York. Ele foi professor de voz no conservatório de música na cidade de Oberlin.

Nos anos de 1980 juntamente com o amigo James Kennon-Wilson, fundou o Cantores Negros de Ópera Independente. Seu objetivo na época era chamar a atenção para a falta de oportunidades e a carência de cantores de ópera negros. Andrew Frierson acreditava que somente com Educação e treinamento qualificado a lacuna poderia ser preenchida.

Andrew Frierson 2

Andrew Frierson

“Nunca houve um ‘verdadeiro’ cantor de ópera super astro por causa de atitudes racistas e sexistas na América”, declarou o senhor Frierson em entrevista para Wallace McClain Cheatham, do  Diálogos com a Ópera e a Experiência Afroamericana, em 1997.

“Audiências, particularmente a audência branca na América, pode até tolerar uma mulher negra sendo cantada e ‘perseguida’ por um  homem branco, agora ver um homem negro cantando e ‘perseguindo’ uma mulher branca é totalmente inaceitável por aqueles que detém o poder”.

De acordo com sua filha, Andrea Frierson, seu pai começou a dedilhar o piano com apenas 3 anos de idde. Aos 8 anos já estava tomando aulas. Antes mesmo de terminar o curso universtário na famosa Universidade Fisk em Nashville, no estado do Tennessee, Andrew Frierson foi convocado pelo Exército. Ele lutou no Pacífico durante a II Grande Guerra Mundial.

Após a guerra foi incentivado por seu professor de canto a matricular-se na eclética escola de música Juilliard em Nova York. Depois de terminar seu curso fez pós graduação na famosa Escola de Música de Mahattan.

Andrew Frierson fez sua estréia profissional com o NYC Opera em 1958. O ponto alto na sua carreira foram  as interpretações como Porgy no aclamado musical Porgy & Bess e como Caronte na montagem do espetáculo Orfeo.

Em 2000 Andrew Frierson ganho o prêmio especial Lifit Every Voice da Associação Nacional da Ópera cujo objetivo é promover a diversidade racial e étnica na profissão.