ESCRAVOS NO RJ DO SECULO XIX.

Enquanto pudessem amamentar seus bebes, as escravas os amarravam as costas e os carregavam enquanto trabalhavam. Mas depois do desmame, o cuidado com os filhos tornava-se mais dificil e provavelmente ficava a cargo de escravas mais velhas da familia, ou da senhora, que brincava com as criancas escravas para preencher seus momentos de ocio. Ate cerca de cinco ou seis anos, podiam ate viver como “animais de estimacao” mimados, ganhando restos de comida da mesa e tendo permissao para brincar com os filhos do senhor; mas quando deixavam de ser pequeninos e vulneraveis, eram entregues aos cuidados de outras escravas, em especial se sua mae tivesse de trabalhar fora de casa. Em outras palavras, o cuidado diario dos filhos raramente era feito dentro da estrutura de uma familia nuclear, mesmo que os pais tivessem uma relacao estavel, porque muitos pais escravos jovens tinham de trabalhar fora da casa do senhor. A VIDA DOS ESCRAVOS NO RJ: 1808-1850 – MARY C. KARASCH.